Apresentação

O Programa de Educação Tutorial é de grande importância para o curso de Física, já que a sua concepção filosófica vem ao encontro das atuais diretrizes adotadas pelo IF no que se refere à formação do aluno. Além disso, possibilita que se minimize ou solucione certos problemas encontrados nessa formação. Em especial, a taxa de evasão e de reprovação tem atraído nossa atenção há algum tempo. Dois fatores se destacam nessa problemática: a falta de motivação e de interesse em prosseguir no curso, o que leva ao desligamento voluntário ou ao abandono, e, em outros casos, o fraco desempenho acadêmico, que aumenta a taxa de reprovação. Este último, em parte, está relacionado a uma prematura inserção no mercado de trabalho à procura da manutenção financeira. O diagnóstico agrava-se, em parte, pela temática envolvida nos estudos, que pode ser vista desde como portadora de uma certa aridez, até como inicialmente repetitiva em relação ao que já foi visto no ensino médio, e pela falta de uma aproximação maior entre alunos e professores do IF nos primeiros semestres do curso, quando os primeiros encontram-se envolvidos em disciplinas oferecidas por diversos departamentos. Portanto, a iniciativa de solicitar o ingresso do Instituto de Física no Programa Educação Tutorial é uma das ações no sentido de buscar o aprimoramento do curso e procurar soluções complementares às dificuldades existentes, com a introdução de uma nova dinâmica motivadora ao corpo discente.

Por outro lado, o curso de Física é beneficiado com o PET na medida que este proporciona um canal de integração entre professores e estudantes, numa visão mais ampla da formação profissional, que não é possível no simples contato em sala de aula ou nas atividades de pesquisa, que normalmente envolve um único pesquisador e poucos bolsistas. Além disso, outro aspecto importante é a integração entre a graduação e a pós-graduação por meio de seus quadros de alunos, o que não só melhora a qualidade do ensino de graduação mas também reforça a pós-graduação, na medida que gradua alunos com melhor qualificação para os estudos avançados. A concessão de bolsas é mais um incentivo para que os alunos mantenham o seu interesse sem que tenham que colocar seus estudos em plano secundário e lançar mão de outros meios de provimento de recursos de manutenção.

O envolvimento do Instituto de Física no programa é o mais amplo possível, haja vista os recursos materiais disponibilizados e, o que é mais importante, o quadro de pessoal, representado pelos professores, das mais variadas áreas da Física, que concorrem de forma auspiciosa para o seu sucesso. E a colaboração dos bolsistas no esclarecimento de dúvidas dos demais estudantes e seu envolvimento na monitoria voluntária e na Experimentoteca inserem-se com justeza no Projeto Pedagógico do nosso curso.

As atividades gerais em que estão envolvidos os nossos bolsistas não diverge muito do que se depara comumente em outros grupos PET. Entretanto, há um traço de ineditismo pelo lado do enfoque social, quando propomos, dentro de uma área das Ciências Exatas, geralmente voltada aos seus próprios problemas e à Academia, que os bolsistas tenham contato próximo com jovens em situação calamitosa, com a liberdade cerceada pela lei, a fim de procurar auxiliá-los no sentido de ampliar sua visão acerca da importância da Educação no seu futuro e das oportunidades que poderão advir da reorientação ou formação de novos paradigmas. Por outro lado, os bolsistas estarão se beneficiando numa experiência que poderá ser marcante pela crueza da realidade, pela magnitude e complexidade de nossas questões sócio-econômicas.