Tiago Melo: “Física e negócios: uma alternativa profissional.”
 
Resumo:
 
Após quatro anos de enorme dedicação ao estudo da Física nos deparamos com a mesma
questão depois da colação de grau: o que fazer então? Lecionar em escolas de ensino médio? 
Realizar concursos públicos dos mais variados tipos e deixar a física pra lá? Continuar os 
estudos e realizar um mestrado e/ou doutorado por inércia? E depois da pós-graduação, 
lecionar ou fazer concurso público? Essas são indagações que surgem normalmente e que nos 
faz perguntar se fizemos a escolha certa ao optar pela Física no cartão de inscrição do vestibular. 
Gostaria de mostrar nesta apresentação minha experiência de optar por uma  alternativa 
muito diferente: fundar uma empresa de base tecnológica. Falar, principalmente, sobre as 
dificuldades e facilidades que tive como físico em lidar com negócios. Infelizmente, o físico no 
Brasil não é preparado para trabalhar em ambiente de pesquisa dentro de uma empresa. Falta, 
principalmente, formação voltada para os negócios. Realização de cursos de empreendedorismo, 
gestão de projetos, propriedade intelectual, transferência de tecnologia, captação de recursos, 
etc. Espero, também, apontar caminhos. Na verdade, atalhos para que o futuro físico comece a 
trabalhar sua formação profissional neste sentido.